RR abre Centro de Interpretação da Escultura Românica

Vai abrir ao público, em Abragão, Penafiel, o Centro de Interpretação da Escultura Românica (CIER), sendo que as visitas serão gratuitas até ao final do próximo mês de setembro..

A inesperada descoberta arqueológica, em 2006, aquando dos trabalhos do arranjo urbanístico do Centro Cívico de Abragão, de cerca de 70 elementos pétreos com decoração românica, esteve na génese do desenvolvimento do CIER, sob iniciativa da Rota do Românico.

Peças aparelhadas, umas, esculpidas, outras, outrora pertencentes à antiga nave da Igreja de São Pedro de Abragão, reedificada na segunda metade do século XVII, foram incluídas na construção das paredes de um edifício que serviu, durante largos anos, de oficina de ferreiro.

Foram encontrados capitéis, bases, aduelas e fustes pertencentes a um portal que, pela dimensão e quantidade, permitem aos especialistas considerar tratar-se do antigo portal principal da Igreja de Abragão.

O CIER é constituído por uma superfície expositiva de cerca de 300 metros quadrados, distribuídos por seis espaços temáticos (A Escultura Românica; Símbolos e Significados; Pedreiros e Escultores; Igreja de Abragão; Portal de Abragão; Nave/Projeção), num percurso que concilia as novas tecnologias com objetos e conhecimentos únicos.

A reconstituição parcial e hipotética do portal e da rosácea da fachada principal daquela Igreja, com base nos elementos pétreos referidos, afirma-se como o motivo impulsionador de todo o projeto museográfico do CIER.

Este centro de interpretação oferece também ao visitante a possibilidade de conhecer o contexto temporal, social e cultural da arte românica, destacando a importância dos pedreiros e escultores na sua materialização. 

É constituído por uma superfície expositiva de cerca de 300 metros quadrados, distribuídos por seis espaços temáticos (A Escultura Românica; Símbolos e Significados; Pedreiros e Escultores; Igreja de Abragão; Portal de Abragão; Nave/Projeção), num percurso que concilia as novas tecnologias com objetos e conhecimentos únicos.

O CIER representa um investimento total (estudos, projetos, empreitadas, museografia…) de cerca de 1,1 milhões de euros, cofinanciado em 85% por fundos europeus, através do ON.2 – O Novo Norte e Norte 2020.

O CIER está aberto de quinta-feira a domingo, nos períodos 10-13 e 14-18 horas. Às terças e quartas-feiras funciona mediante marcação prévia.

Depois da abertura, em 27 de setembro de 2018, do Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, este é o segundo grande equipamento de divulgação do património histórico-cultural promovido pela Rota do Românico.

A Rota do Românico é um projeto turístico-cultural que reúne, atualmente, 58 monumentos, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende), no Norte de Portugal.

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar