Governo anuncia recuperação de estações desativadas

A Estação de Gatão ficou recuperada em 2013, mas não teve, até hoje, qualquer utilização (Foto AM) .

Trinta edifícios de estações desativadas e respetivos cais serão recuperados, no âmbito do Programa Revive Ferrovia, foi anunciado pelo Governo.

O Governo anunciou, na sua página oficial, que “as Estações Ferroviárias desativadas vão ter uma nova vida, no âmbito do novo Programa Revive Ferrovia”, na sequência da assinatura do protocolo de cooperação entre a Turismo Fundos, em representação do Fundo Revive Natureza, e a IP Património – Administração e Gestão Imobiliária, S.A. 

A oficialização desta parceria decorreu em Sousel (distrito de Portalegre), uma das 30 estações ferroviárias desativadas que foram selecionadas para acolherem novamente visitantes e que se situam nas regiões Norte e do Alentejo. 

O Fundo Revive Natureza visa a requalificação e valorização de imóveis públicos devolutos inseridos em património natural, com o objetivo de compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos bens em causa com novas utilizações que beneficiem as comunidades locais, atraiam novos visitantes e fixem novos residentes.

Para além dos edifícios de passageiros das estações ferroviárias, juntam-se ainda diferentes tipologias de edifícios, tais como cais cobertos, armazéns, habitações, bem como terrenos adjacentes.

Segundo a comunicação do Governo, “nas linhas ferroviárias desativadas, a IP Património em parceria com vários entidades já desenvolveu projetos de requalificação e valorização de edificado e terrenos anexos, em meio natural, promovendo o desenvolvimento das regiões, com projetos de cariz social, turismo e outras atividades, salvaguardando a preservação e recuperação do seu edificado e a sustentabilidade socioeconómica dos locais onde o mesmo se insere”.

Estações da Linha do Tâmega estão incluídas?

Na informação divulgada pelo Governo escreve-se sobre a reabilitação de 30 estações (edifícios e cais), mas a única identificada é a de Sousel. AMARANTE MAGAZINE tentou saber se alguma das estações da Linha do Tâmega está incluída nas 29 restantes, mas essa informação não estava disponível.

Em território de Amarante, a única estação recuperada, até ao momento, foi a de Gatão, cujas obras ficaram concluídas em 2013, sem que, contudo, sete anos depois, quer o cais, quer o edifício principal tenham tido qualquer utilização.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar