Covid-19: Câmara de Amarante articula medidas com autoridades de saúde

Entre outras, foi articulada com Diretor do ACES-BT a disponibilização de um local para instalação de um drive-thru de despiste de COVID-19 em Amarante, no Parque do Ribeirinho, com todos os requisitos logísticos, acessibilidade e de segurança de funcionamento. Também com a delegação de Amarante da Cruz Vermelha foi assegurada a disponibilidade de três tendas para apoio técnico e logístico.

No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde declarou a pandemia de Covid-19. Na passada quinta-feira, dia 19, entrou em vigor o estado emergência nacional decretado pelo Presidente da República.

Este é, pois, um contexto no qual a ação dos municípios, em concertação com as outras autoridades, assume um papel fundamental.

A Câmara Municipal de Amarante tem vindo a articular, no terreno, com um conjunto de entidades, de modo a que, pela via da contenção do surto, se proteja a saúde das pessoas.

Tem sido mantido o contacto próximo e regular com a Autoridade de Saúde Local para acompanhamento da evolução epidemiológica em Amarante, assim como uma estreita articulação com a Administração Regional de Saúde do Norte, pela via do Agrupamento de Centros de Saúde Tâmega I – Baixo Tâmega (ACES-BT).

Foi articulada com Diretor do ACES-BT a disponibilização de um local para instalação de um drive-thru de despiste de COVID-19 em Amarante, no Parque do Ribeirinho, com todos os requisitos logísticos, acessibilidade e de segurança de funcionamento. Também com a delegação de Amarante da Cruz Vermelha foi assegurada a disponibilidade de três tendas para apoio técnico e logístico.

Assegurou-se ainda, para o caso de se revelar necessário, um espaço fechado onde podem ser alocados estes meios – o Pavilhão Gimnodesportivo.

Num outro plano, foi feito o levantamento de espaços disponíveis para acomodar eventuais centros de isolamento de doentes ou suspeitos, de entre os profissionais de saúde que se encontram a dar apoio ao Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) e/ou ACES-BT.

No que respeita ao alojamento e alimentação de profissionais de saúde, bem como ao restante apoio logístico ao ACES-BT, a colaboração é permanente, como são exemplos:

– A intervenção direta na Extensão de Saúde de Várzea do Marão, de modo a garantir a higienização e manutenção daquela unidade, destacando o Município, para o efeito e em permanência, uma equipa de assistentes operacionais;

– O transporte, por motoristas da autarquia, de profissionais de saúde no terreno, nomeadamente em apoio domiciliário;

– Levantamento, junto da hotelaria e da restauração local, das condições existentes para eventual acomodação de pessoal clínico e de apoio em situação de crise, bem como de capacidade de fornecimento de refeições;

Para além do fornecimento dos necessários equipamentos de proteção individual, está em implementação o processo de formação destinado aos motoristas e aos assistentes operacionais, com vista à sua adequada proteção, articulada entre uma enfermeira do Centro de Saúde e os técnicos do município habilitados na área da Higiene, Segurança e Saúde do Município.

Ainda no âmbito da saúde pública e prevenção, foi definido um plano de desinfeção e higienização de espaços e equipamentos públicos, equipamentos de recolha de resíduos urbanos, através de pulverização e lavagem. Este plano passou pela coordenação com Presidentes de Junta de freguesia, com vista ao levantamento dos equipamentos (pulverizadores, tanques e tratores com cisterna) que possuem ou têm acesso através da comunidade (ex. agricultores), no sentido de se avançar com a desinfeção em cada uma das freguesias. A Câmara Municipal assegurará, de acordo com as necessidades, a formação, produto de desinfeção, equipamento e recursos humanos para o efeito.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar