Metalúrgica do Fojo: uma empresa de futuro

Num cenário hipotético, mas totalmente possível, há uma boa hipótese de que um automóvel, seja na Europa, Américas ou Ásia, ao atravessar uma ponte sob a qual passa um navio, partilhe com os três um elemento comum: peças de aço made in Amarante, mais precisamente na bucólica freguesia de Fridão.

Aqui, na Metalúrgica do Fojo, nascem peças e estruturas de aço fabricadas com os mais modernos equipamentos e sob rigorosos e precisos métodos de controlo de qualidade, que mereceram à empresa a confiança de grandes clientes industriais, um pouco por todo o mundo.

Atualmente, as exportações correspondem a um pouco mais de 80% do volume da faturação desta empresa, que se dedica ao fabrico de instalações industriais, soluções de transporte e movimentação (ver imagens), bem como peças e estruturas para a indústria automóvel, naval e aeroespacial.

NO INÍCIO, UMA SERRALHARIA E UM SERRALHEIRO COM VISÃO. O setor metalúrgico tem grande tradição no concelho de Amarante, onde a maioria das empresas começou como pequenas serralharias, muitas delas como negócios de família, com poucos recursos, mas muitos conhecimentos sobre o aço.

Nos anos 70, o serralheiro Manuel Silva Pinto abriu, em Fridão, com um par de máquinas e 30 metros quadrados de espaço, uma pequena empresa que se dedicava ao fabrico de portas, janelas e gradeamentos, entre outros.

Mas a apetência para construção de grandes estruturas já era evidente, na altura. “A formação dele, em que detinha conhecimentos de mecânica e eletricidade, elevava-se acima da serralharia pura”, explica Pedro Pinto, filho de Manuel Pinto e atual Diretor Geral da Metalúrgica do Fojo (www.metalurgicadofojo.com).

Graças ao investimento em equipamentos de ponta, a Metalúrgica alargou os seus horizontes para além da serralharia, começando por fabricar estruturas de grandes dimensões para outras empresas da região. No início do novo milénio, depois de mudar o nome para a atual designação, começa a expansão para a Europa e, a meio da primeira década do século XX, já exportava estruturas e peças para as Américas, África e Ásia. Atualmente, a Metalúrgica do Fojo trabalha em projetos tão diversos como cofragens de pontes e viadutos, instalações de britagem e componentes para a indústria automóvel.

URBANDASH: MOBILIÁRIO URBANO COM IDENTIDADE PRÓPRIA. Mais recentemente, a empresa diversificou  a sua atividade para o setor do mobiliário urbano, com a marca Urbandash (ver imagens na página seguinte). A aposta aqui é numa linha de produtos exclusivos, desenhados com base em estudos aprofundados de todos os aspetos que contribuem para a noção de identidade. O resultado é um “produto único, imbuído de identidade própria do local onde se insere”, explica o diretor da Metalúrgica do Fojo.

A cidade de Amarante, por exemplo, beneficiuo desta filosofia: os bancos à entrada da Câmara Municipal de Amarante e as caixas de gás ilustradas com desenhos de Amadeo Souza-Cardoso são produtos únicos e sem par em qualquer outro ponto do lugar ou do Mundo.

UMA EMPRESA COM FUTURO. A excelência e qualidade garantida dos produtos da Metalúrgica do Fojo são reconhecidos sob a forma de várias certificações, nomeadamente a norma CE para produtos de nível EXC3 e a certificação EN9001, entre outras. Mais recentemente, em 2017 e 2018, a empresa foi galardoada, na categoria “Empresa com Futuro” no âmbito do Concurso Tâmega e Sousa Empreendedor.

“Os prémios validam a nossa estratégia e todo o esforço que temos feito no sentido de apontar para o futuro. São também uma forma de compromisso, mas mais no sentido de ser um incentivo para manter o nosso rumo e os objetivos que queremos alcançar”, conclui Pedro Pinto.

EXPERIENCE IN INOVATION. Com 49 colaboradores e um volume de negócios que, este ano, ultrapassará os 4 milhões de euros, a Metalúrgica do Fojo trabalha para o mercado global, correspondendo com soluções de excelência aos desafios que lhe são colocados pelos clientes, junto dos quais obtém graus elevados de satisfação. É por isso que, na empresa, se tem em conta uma máxima que diz o seguinte: “Um dia, vou ter amigos nos quatro cantos do mundo; amigos que os outros costumam chamar de Clientes”.

O “segredo” da Metalúrgica do Fojo junto de mercados e marcas de prestígio mundial assenta numa grande capacidade que a organização tem de se reinventar e inovar (“Experience in Inovation”, é o lema); no seu espírito empreendedor; na qualificação e saber-fazer dos seus profissionais, bem como no grau de incorporação tecnológica presente nos seus processos de produção, de que é exemplo o uso de lasers de corte por fibra ótica, e avançados e múltiplos processos de quinagem.

PMELider desde 2010, a distinção confere-lhe o estatuto apenas atribuído a empresas com alto desempenho financeiro, política de qualidade e visão empreendedora.

Os equipamentos pesados não são o único foco da Metalúrgica do Fojo, que criou uma linha de mobiliário urbano, cuja conceção passa pelo estudo das culturas e identidades locais. Foi assim em Amarante, com “as caixas de gás”, que reproduzem imagens de Amadeo; ou em Cabinda, Angola (segunda imagem).

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar